A sutileza do Espírito

Se somos o quanto ganhamos,

Por que nunca temos o que somos?

Porque a essência é como o sussurro da palavra amor dos lábios até os ouvidos.

Uma onda eletromagnética

Caminhante na velocidade da luz,

Incabível em apenas uma dimensão,

Fora do alcance de qualquer mão.

Somente o coração é seu destino,

Bem no fundo.

Somente o coração a acessa.

Pois o coração não se bate por coisas vis,

De inferiores dimensões.

É das grandezas que sabiamente retira o ritmo de seu próprio compasso.

Nunca teremos aquilo que somos.

Porque ter é muito pesado.

E para voar, apenas precisamos ser.

2 comentários em “A sutileza do Espírito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s