A anatomia invejosa dos meus olhos

O lamento de um indivíduo que se sente apartado

Hoje eu tentei

Eu juro que tentei

Dar uma volta inteira nos meus olhos

Talvez haja algo

Dentro da minha cabeça

Que o mundo lá fora nem desconfia

Talvez uma enxaqueca

Querendo sair

Algo que a anatomia dos meus próprios olhos

Mantém em segredo até de mim

Seriam minhas sinapses

Um raio poderoso?

Seriam meus medos

Uma tempestade imprevisível de relâmpagos?

A saudade

Me ilumina ou me escurece por dentro?

Seria meu amor

Um forte lampejo?

De que cor?

O que eu fiz mundo afora

Seria um acidente aqui dentro?

Há algum tesouro no meu avesso

Que me torne precioso?

Estou fadado a admirar o mundo

Sem nunca me ver por dentro?

Talvez a composição de minhas lágrimas

Carregue mundo afora

Todos os segredos escondidos dentro de mim

Que meus olhos não me deixam ver

Seria minha grandeza assim…

Tão microscópica?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s